Você toma remédio sem prescrição médica? Cuidado!

Entenda a diferença entre enxaqueca e cefaleia
16 de fevereiro de 2022
A sua Dor é sim da sua cabeça!
23 de fevereiro de 2022

Você toma remédio sem prescrição médica? Cuidado!

Atire a primeira pedra quem nunca se automedicou quando sentiu dor de cabeça ou muscular? É muito comum as pessoas terem esse tipo de comportamento, aliás, só um remedinho não faz mal, certo? Errado. Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ), em 2016, revelou que 72% da população brasileira toma remédio por conta própria e 40% faz autodiagnóstico usando a internet. O uso indiscriminado de analgésicos e anti-inflamatórios abre caminho para a cronificação da dor.

O uso prolongado desses medicamentos, aparentemente inofensivos, pode ocasionar aumento significativo do risco de morte. A automedicação atrapalha o diagnóstico adequado e, consequentemente, a chance de cura.

A ingestão contínua de analgésicos sem prescrição é um dos principais motivos que podem desencadear em dor crônica. Com o passar do tempo, pode não fazer mais o efeito esperado e isso faz com que a pessoa aumente a dose para neutralizar a dor.

Os analgésicos mais consumidos são paracetamol e dipirona, já os anti-inflamatórios são nimesulida e cetoprofeno. O uso excessivo de paracetamol, por exemplo, pode levar à lesão do fígado, do rim e hipoglicemia, enquanto a superdosagem de dipirona pode acarretar em náuseas, vômitos, dor abdominal e insuficiência renal.

Para além da pressa em aliviar a dor, a automedicação, na maioria dos casos, está ligada à dificuldade de acesso a consultas médicas e à falta de conhecimento das perigosas consequências de ingerir uma droga sem prescrição, ressalta o médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe com um amigo(a)








Enviar
Open chat