Política de Privacidade

A Relevium – Centro de Controle da DOR, está comprometida com o cumprimento das leis que protegem a privacidade dos dados de clientes e público geral. Em nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados explicamos como tratamos suas informações.

O que preciso saber para compreender essa Política? É muito importante que você conheça o documento completo e todas as nossas práticas. Para ajudar, separamos algumas definições e pontos principais sobre como lidamos com os dados. Confira a seguir. Afinal, o que é tratamento de dados? É toda e qualquer operação realizada com um dado: coleta, produção, recepção, classificação, utilização, acesso, reprodução, transmissão, distribuição, processamento, arquivamento, armazenamento, eliminação, avaliação ou controle da informação, modificação, comunicação, transferência, difusão ou extração.

Ou seja, se há um dado, alguma ação está sendo feita com ele. Dessa forma, podemos entender o tratamento de dados como um ciclo de vida das informações.

Que tipos de dados são coletados? Dado pessoal Na LGPD é definido como “informação relacionada à pessoa identificada ou identificável”. Ou seja, quando ele permite a identificação, direta ou indireta, de uma pessoa (titular), como por exemplo: nome, sobrenome, data de nascimento, documentos pessoais (como CPF, RG, CNH, Carteira de Trabalho, passaporte e título de eleitor), endereço residencial ou comercial, telefone, e-mail e endereço IP. Dado pessoal sensível É aquele que se refere à origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou à organização de caráter religioso, filosófico ou político, relacionados à saúde ou à vida sexual, dados genéticos ou biométricos relativos à pessoa natural. O dono do dado é chamado de titular, seja ele antigo, presente ou potencial cliente, colaborador, contratado, parceiro comercial e terceiro.

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais cita também o dado anonimizado, que é aquele que, originariamente, era relativo a uma pessoa, mas que perdeu a possibilidade de associação, direta ou indireta, a um indivíduo, considerando os meios técnicos razoáveis e disponíveis no momento do tratamento. Nesse caso, a LGPD não se aplicará a ele.

Como os dados são coletados? De duas formas:

Dados pessoais fornecidos pelo titular Quando são inseridos ou encaminhados ativamente pelo titular ao entrar em contato ou acessar os canais da Relevium – Centro de Controle da DOR. Independentemente de quais dados o titular fornecer, nós apenas faremos uso daqueles efetivamente relevantes e necessários para o cumprimento das finalidades a ele declaradas, caso a caso. Dados coletados automaticamente Tais como: características do dispositivo de acesso, do navegador, IP (com data e hora), origem do IP, informações sobre cliques, páginas acessadas, termos de procura digitados em nossos portais, dentre outros. Para tal coleta, utilizamos algumas tecnologias padrões, como cookies, pixel tags, beacons e local shared objects, que têm o propósito de melhorar a experiência de navegação do titular nos serviços, de acordo com seus hábitos e suas preferências.

De que maneira utilizam meus dados? Os dados pessoais coletados são utilizados para melhorar ou criar novos produtos e serviços a clientes e principais públicos, para viabilizar a prestação de serviço assistencial junto às demais cooperativas e empresas auxiliares do Sistema Relevium, para o cumprimento de obrigação legal ou regulatória, para a realização de pesquisas relacionadas às suas atividades – mediante o consentimento do titular – ou para interesse legítimo da Relevium – Centro de Controle da DOR (ou de outra unidade), sem prejudicar os interesses, direitos e liberdades fundamentais do titular.

Quais são os meus direitos como titular? A LGPD garante que você tenha uma série de direitos relacionados aos seus dados. Comprometidos com o cumprimento desses direitos, citaremos como você pode exercê-los junto à Relevium – Centro de Controle da DOR.

– A revogação do consentimento
– Acesso aos dados
– Anonimização, bloqueio ou eliminação de dados desnecessários, excessivos ou tratados em desconformidade
– Confirmação da existência de tratamento
– Correção de dados incompletos, inexatos ou desatualizados
– Eliminação dos dados tratados
– Informação sobre a possibilidade de não fornecer o seu consentimento, bem como de ser informado sobre as consequências, em caso de negativa
– Obtenção de informações sobre as entidades públicas ou privadas com as quais a Relevium – Centro de Controle da DOR compartilhou seus dados
– Requisição da portabilidade de seus dados a outro fornecedor de serviços ou produtos