Fisioterapia e dor pós-cirúrgica crônica

Terceira Idade – Eles têm medo da solidão (A Tribuna)
29 de novembro de 2017
Dr. André Felix fala sobre o Tratamento da Fascite Plantar ao jornal Tribuna Notícias
7 de março de 2018

Fisioterapia e dor pós-cirúrgica crônica

Você sabia que estamos no ano internacional contra dor pós-operatória? O ano de 2017 foi escolhido pela IASP (International Association for the Study of Pain) para informar e educar sobre o tema, que é tão importante quanto todos os outros aspectos relacionados a um procedimento cirúrgico.

A dor presente durante pelo menos 3 meses após o procedimento cirúrgico é descrita como dor pós-cirúrgica crônica e afeta entre 10 e 50 por cento dos pacientes após operações comuns, como mastectomia, cirurgia cardíaca, histerectomia, reparo de hérnia, substituição de articulações, cirurgia de coluna e outros procedimentos menores. Todo ano, mais de 300 milhões de cirurgias são realizadas pelo mundo. Consegue imaginar?

Os estudos avaliaram, além do tratamento medicamentoso e reabordagem cirúrgica, as intervenções não invasivas e observaram que um programa de imagética motora gradual (relaxamento muscular progressivo, imagens mentais e exercícios no espelho) tem resultados mais significativos no alívio da dor que exercícios gerais no casos de dor no membro fantasma, isto é, dor após amputação de um membro.

Em casos de síndrome pós-laminectomia, que pode acontecer após uma cirurgia específica na coluna, foi observado que exercícios de treinamento de estabilização da coluna e McKenzie ou mesmo exercícios cardiovasculares, isotônicos e isocinéticos resultaram em redução da incapacidade relacionada à dor em comparação com aqueles que não realizaram nenhum tratamento.

Não foram observadas diferenças no alívio da dor entre pacientes que se submeteram ao agulhamento seco e os que se submeteram à fisioterapia para dor após cirurgia de ombro.

Não podemos nos esquecer que as cirurgias salvam vidas e que o tratamento da dor com fisioterapia, seja em forma de prevenção da intervenção cirúrgica ou controle pós-operatório, é desafiador e ao mesmo tempo gratificante.

Texto elaborado pela fisioterapeuta Adrieli Borsoe Nunes Pezzin com base na fonte:
Wylde V, Dennis J, Beswick AD, et al. Systematic review of management of chronic pain after surgery. The British Journal of Surgery. 2017;104(10):1293-1306. doi:10.1002/bjs.10601.

1 Comentário

  1. Michelle disse:

    E a distrofia simpático reflexa tbm é uma dessas dores ou algo além?! O tratamento de vcs pra a distrofia como é?
    Fiz uma reconstrução de ligamento e no pós cirúrgico tive trombose e agora a distrofia simpático… ainda ficou um flexo na perna, mta dor e uma fibrose.
    É dor o tempo todo…
    já faz 7 meses q operei….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe com um amigo(a)








Enviar